Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

Chico de Oliveira no CCHLA

Professor Emérito da Universidade de São Paulo (USP) e um dos mais importantes intelectuais brasileiros vivos, Vice-Presidente da SUDENE nos tempos heróicos de Celso Furtado, autor de uma obra teórica fundamental para compreensão do Brasil contemporâneo, com títulos clássicos e uma vasta produção bibliográfica no qual se destacam, entre outros títulos, livros como “Crítica da Razão Dualista/O Ornitorrinco” e “Elegia para uma (Re)Religião/Noiva da Revolução”, o Professor Francisco de Oliveira estará no AUDITÓRIO 411, sexta-feira (29/05), às 09h00min horas, para pronunciar a palestra MARX E A CONDIÇÃO HUMANA. A promoção é conjunta entre o CCHLA e o SECTS (Setor de Estudos em Cidadania e Teoria Social do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social).

No começo de maio, o filósofo Antonio Cicero esteve no CCHLA discorrendo sobre o CONCEITO DE NATUREZA HUMANA. Com Chico de Oliveira, o tema das mutações do humano continua a ordem do dia, pois na palestra, o professor deverá propor lança…

Dentro da mãe cereja

Impaciência da inteligência...

Sorver as cores como as palavras...

Chico César

Acabei de chegar a casa começo da madrugada, depois de assistir a sessão de show de Chico César no Cineport (o festival de cinema de língua portuguesa que espero durar por longo tempo em João Pessoa).

Belo espetáculo, apinhado de gente, denso, com uma banda super bem ensaiada, de sonoridade elétrica, é de tirar o chapéu a maneira de como a pequena figura do compositor nascido em Catolé do Rocha consegue, no palco, ser o centro das atenções. Trata-se de um doutor em palco, talvez o último grande nome da história da MPB, esse campo de estilos, melodias, ritmos, atitudes, que talvez já tenha cessado a fase áurea de seus fluxos de criação e interação. Não existem mais a indústria fonográfica nem o público universitário, essa estranha simbiose entre grana e política que deu suporte à MPB. Costumo separar MPB e música brasileira. Uma coisa não é precisamente igual à outra. A música no Brasil continua excelente, porém quem sabe a MPB já tenha falecido ou esteja nos estertores, na f…